Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lopes Baptista Morais

Lopes Baptista Morais

livro Aliança Matrimonial será lançado amanhã na União dos escritores angolanos

 

No âmbito das comemorações do dia da Mulher Africana,a Mayamba Editora e Engrácia Miguel da Cunha Rodrigues anunciame convidam para o lançamento do livro Aliança Matrimonial- segredos para manter a felicidade no lar- Reflexões, amanhã as 18horas.

Aliança matrimonial – Segredos para manter a felicidade no lar –Reflexões; é um livro de auto-ajuda que se apoia na urgente necessidade eesforço do Governo da Província de Benguela, na luta pelo resgate de valoresmorais, atribuindo responsabilidades à família como base social, à escola, àIgreja e às comunidades como facilitadores na transmissão de saberes, costumes,tradições e valores supremos e úteis na formação das gerações vindouras, comofuturos cônjuges, pais e encarregados de educação.

Engraça Miguel da Cunha Rodrigues é natural deBenguela. É Licenciada em Ciências de Educação, opção Pedagogia, pelo InstitutoSuperior de Ciências de Educação de Benguela( ISCED), desde Julho de 2007,então adstrita à Universidade Agostinho Neto.

É professora de carreirahá 20 anos. Presentemente, além de leccionar, ocupa também o cargo de coordenadorade educação moral e cívica da escola secundária do I Ciclo Casseque I do Bº doCasseque em Benguela, do órgão técnico para Área de Educação, da coordenaçãoEscolar da Zona “B” e da Comissão de pais e encarregados de Educação do Centroinfantil Pioneiro Zeca, Benguela.

 

 

A indecência que virou moda

Cresci aprendendo que não devemos faltar respeito aos mais velhos,que determinadas EXPRESSÕES  nunca deviam ser usadas por não representarem nenhum ganho ao nosso vocabulário. Por estas e outras razões usavamos palavras indecentes só na conversa com amigos.

Para o meu espanto ao chegar a casa minha filha dirigi-se ate mim e antes do beijo de saudação diz:

Pai também compra-me uma TCHUNA Baby, parei, olhei para outro lado e lá estava a minha mãe, senti vergonha porque no passado TCHUNA era o termo que usavamos para designar o SEXO FEMENINO,mas ninguém disse nada,simplesmente meteram-se em risos por uma menina de 2 anos querer usar um calção curto que com orgulho muitos o chamam de TCHUNA Baby .

Penso que o termo TCHUNA Baby serve apenas para mostrar o quanto a indecência está a tomar conta da nossa Juventude e pior ainda,aqueles que não sei o porque lhes foi dado o poder de fazer opinião usam e abusam deste para promover a indecência.

 

Que ganhos o termo que não mais repitirei traz ao seu vocabulário?

 

Como escrever diferente? É a mais recente obra sobre Jornalismo publicada pela Mayamba Editora

 

 

 

 

O autor do livro é SEBASTIÃO MARQUES (Sebastião Marques Panzo) é jornalista há quinze anos, com carreira feita em Angola, Zimbabwe e Estados Unidos da América. O lançamento foi no  Centro de Formação dos Jornalistas (CEFOJOR) as 18horas do dia 17 de Julho de 2012.

A obra “Como escrever diferente?” exorta, em síntese, à renovação do estilo literário no jornalismo hodierno do país. Como? Lendo, inexoravelmente, o texto, cujo conteúdo é uma resenha convidativa de “Dicas para se virar como Jornalista”. A substância corporiza o ensaio didáctico e o estímulo ao debate. Claro, a opção pode defraudar a expectativa daqueles que se deleitam em focalizar-se na reivindicação da pluralidade editorial no seio da média pública angolana. É uma opção do autor, que não convém extrapolar em demasia de momento, já que o mesmo promete mais fertilidade daqui para diante. Por enquanto, o prefaciador ecoa a batucada convocando a romaria às kiandas fecundantes do jornalismo da terra, que registou. Este livro nasce para dar resposta a esta inquietação, de um ponto de vista pessoal e experiencial, sobre formas de inovar, na escrita.