Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lopes Baptista Morais

Lopes Baptista Morais

UAN arrebata duas medalhas na Feira IENA 2014 na categoria de Ensino Superior

A Universidade Agostinho Neto (UAN) foi distinguida com duas medalhas de bronze na categoria de instituição de ensino superior na Feira IENA 2014, com o conjunto dos trabalhos que a mesma apresentou naquela amostra de tecnologia mundial, que decorreu de 30 de Outubro a 2 de Novembro, na cidade de Nuremberga, Alemanha.

No conjunto das invenções premiadas da UAN do curso de Ciências de Computação foi distinguido com duas medalhas de bronze. Os projectos medalhados foram ‘Angocompiler – interpretador de algoritmos em línguas nacionais’, desenvolvido por Adário Muatalembe, Kissema Eduardo e coordenado pelos docentes Lufialuiso Sampaio Velho e Padoca Calado.

Este projecto, de acordo com o responsável do Departamento de Ciências da Computação, Padoca Calado, promove a inclusão digital, facilita a qualificação de recursos humanos na área de Ciências aproxima os alunos desta categoria.

O outro projecto, ‘SIEMA – um protótipo para a gestão de serviços de emergência médica’, foi idealizado pelo próprio docente Padoca Calado e desenvolvido com o objectivo de melhorar a prestação dos serviços de emergência médica aos cidadãos, bem como optimizar os recursos hospitalares e fornecer informações aos utentes e às entidades de saúde.

Os dois projectos referidos mereceram o destaque do júri tendo em conta a aplicabilidade para a resolução dos problemas de Angola.

Na qualidade de responsável, Padoca Calado manifestou satisfação pelas medalhas obtidas, resultado de um trabalho árduo de toda a equipa do departamento, e fez votos para que se continue a trabalhar no sentido de ser possível apresentar projectos com forte impacto social.

Enalteceu ainda a qualidade das invenções apresentadas pela Delegação Angolana e referiu a necessidade de se passar das invenções à sua exploração comercial, nomeadamente com apoio das empresas, uma vez que toda a comunidade deve estar envolvida e não apenas o Estado Angolano.


Fonte: Angop