Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA E O TÃO ESPERADO COMBATE

por Lopes Baptista Morais, em 17.07.15

Depois de um dia muito bem conseguido no Parque Nacional da Quiçama, na companhia de colegas e investigadores era chegada a hora de regressar ao local de serviço para o posterior merecido descanso.

Como faço habitualmente todos os dias que passo na estrada direita do camama refletíamos nas campanhas que são feitas através dos medias para o combate a sinistralidade rodoviária, no quanto as pessoas são teóricas, no que toca este assunto e naquela estrada sem separador, com uma sinalização deficiente e falta de iluminação pública.

No decorrer da conversa exclamei engarrafamento! A esta hora? Quando nos aproximamos conseguimos ver uma senhora e uma criança no meio da estrada, completamente mal tratada, cheia de sangue a gritar:

“Socorro! Socorro! Socorro…”

Quem quisesse ajudar dizia:

“Ninguém tem uma carrinha para os levarmos ao hospital”?

Próximo da senhora havia um carro de marca Jin Bei de cor azul e branca, o motorista preso ao volante gritava:

“Vou morrer, vou morrer, vou morrer”…

No outro carro envolvido no acidente já não havia ninguém no momento em que chegamos.

Tristes por presenciarmos uma situação que podia muito bem ser evitada, tivemos que tomar uma actitude ao invés de simplesmente olhar e ouvi-los a clamarem por socorro. Seguimos até a base dos bombeiros que não ficava muito distante do local do acidente, informamos o que tinha acontecido, soou o alarme, os efectivos mostravam-se prontos para mais uma operação de salva vida.

Devíamos fazer uma campanha de incentivo ao AMOR AO PRÓXIMO, ao começar por aqueles que concebem e executam estradas como a que temos na rua direita  do CAMAMA, os que disponibilizam dinheiro para o pagamento das obras, os que deviam fiscalizar as obras, os que ao invés de socorrer querem fotografar para de seguida publicar nas redes sociais, etc, etc.

Agora faço um apelo, como devido respeito, aos que nos representam na Assembleia Nacional e que neste momento já criam estratégias para voltarem a fazer em 2017 e talvez em maior número, será uma DEMOSTRAÇÃO PRÁTICA de amor por NÓS que os elegemos se nos ajudarem a melhor as estradas como a do CAMAMA, a andarem connosco nas passagem superiores de metal e avaliarem o grau de segurança técnica e higiene no interior das mesmas e viverem pelo menos um dias os riscos que corremos nos táxis… 

Somos especiais SIM, mas por favor façam-nos SENTIR especiais de facto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:32


1 comentário

De João Sá a 03.08.2015 às 06:34

Olá :)
Este post está em destaque no "Cenas na net" na homepage do SAPO Angola (http://sapo.ao).
Lembro que poderá sempre ver o histórico dos destaques na comunidade de blogs na homepage dos Blogs: http://blogs.sapo.ao/.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D